Nicholas Roerich - The Stronghold of Shambhala/pt

From Wiki Shangri-La
Jump to: navigation, search
La Fortaleza de Shambhala
Shambhala



Lama! Fala-me de Shambahla!


Vocês, os ocidentais, não sabem nada de Shambahla e nem desejam saber nada. Provavelmente perguntou por mera curiosidade e, assim, pronuncia esta palavra sagrada em vão


Lama, não pergunto acerca de Shambala sem um objetivo. Em todo o mundo as pessoas conhecem este grande símbolo sob diferentes denominações. Nossos cientistas buscam qualquer indício deste reino notável. Csoma de Koros sabia algo sobre Shambhala [Shambala] quando realizou uma prolongada visita aos monastérios budistas. Grunwedel traduziu o livro do famoso Tashi Lama, Pal-den Ye-She, onde referiu-se a Shambala como Ruta. Sentimos que uma grande verdade se oculta nos símbolos secretos. Os cientistas desejam saber tudo sobre o Kalachakra.


Como pode ser isso, quando os ocidentais profanam nossos templos, fumam dentro de nossos santuários sagrados; não compreendem nem desejam venerar nossos ensinamentos. Ironizam e abusam de símbolos cujo significado não alcançam. Se nós visitamos seus templos nossa conduta será completamente diferente porque o grande Bodhisattva de vocês, Issa [Jesus], é verdadeiramente eminente. E nenhum de nós difamaria os ensinamentos de misericórdia e justiça.


Lama, somente os muitos ignorantes ridicularizam os Ensinamentos. Todos os ensinamentos de justiça são como um lugar sagrado e ninguém em juízo perfeito violará os lugares sagrados. Lama, por quê crês que o Ensinamento essencial do Santo é desconhecido no Ocidente? Por quê crês que no Ocidente nada sabemos de Shambhala?


[...]


O Lama nos estuda com olhar penetrante:


A Grande Shambahla está muito além do oceano. É o poderoso domínio celestial. Nada tem com a nossa Terra. Como e por quê vocês, as pessoas da Terra estão interessados nela? Somente em alguns lugares, no longínquo norte, pode-se perceber os raios resplandecentes de Shambahla


Lama, conhecemos a grandeza de Shambahla. Conhecemos a realidade deste reino indescritível. Mas também sabemos algo da realidade da Shambahla terrena, como a rota das coisas físicas habituais. Sabemos de um lama que seguiu, acompanhado, através de uma galeria secreta e muito estreita. Sabemos que outro visitante viu uma caravana de habitantes das montanhas nas fronteiras de Shambahla; e mais, nós mesmos vimos um dos três fortes fronteiriços de Shambahla. Deste modo, desejaria, falasse-me, não apenas da Shambahla celestial, mas também da que está na Terra pois sabeis tão bem quanto eu que a Shambahla terrena está conectada com a celestial. E neste vínculo estão unidos dois mundos.


O Lama fica calado, com as pálpebras semi-cerradas, examina nossos rostos e no ocaso da tarde começa seu relato:


Realmente, é chegado o momento em que o Ensinamento do Santo, uma vez mais, chegará ao sul proveniente do norte. A palavra da Verdade que começou seu grande sendero desde Bodhigaya, regressará, novamente aos mesmos lugares. Devemos aceitar isso; o verdadeiro ensinamento abandonará o Tibet e aparecerá outra vez no sul. E em todos os países se manifestarão as alianças de Buda. Na realidade, grandes coisas estão chegando... É provável que o raio da torre de Rigden Gyeppo yenha chegado a todos os países.


A luz da Torre de Shambahla resplandece como um diamante. ele está ali, Ridgen Gyeppo, infatigável, sempre vigilante pela causa da Humanidade. Seus olhos nunca se fecham e em seu espelho mágico vê todos os acontecimentos da Terra. O poder de seu pensamento pode chegar aos lugares mais distantes. A distância não existe para ele; pode, instantaneamente, oferecer ajuda a todo aquele que está necessitado e se ofereça para servir à causa da justiça. Ele pode até mesmo mudar o carma dos seres humanos…


Lama, parece-me que falas de Maitreya, não é assim?


Não devemos pronunciar este mistério! Há muito que não pode ser revelado. Há muito que não pode ser cristalizado em um som. Com o som revelamos nossos pensamentos. Com o som projetamos nosso pensamento no espaço e o resultado pode ser danoso. Porque tudo o que se divulga antes do tempo destinado desencadeia dano incalculável. Pode-se provocar enormes catástrofes com atitudes precipitadas. Se Rigden Gyeppo e o Santo Maitreya são uma só e mesma pessoa para você, que assim seja. Eu não o disse.


Incontáveis são os habitantes de Shambahla. Numerosas são as esplêndidas forças e dádivas que ali estão sendo preparadas para a Humanidade...


Lama, o Vedanta nos disse que brevemente serão entregues à Humanidade novas energias. É verdade?


Inumeráveis são as grandes coisas predestinadas e preparadas. Através das Sagradas Escrituras sabemos dos ensinamentos do Santo sobre os habitantes de estrelas distantes. Da mesma fonte temos ouvido sobre o pássaro de aço voador... de serpentes de ferro que devoram o espaço com fogo e fumaça. Tahagata, o Santo, predisse tudo isso para o futuro. Sabia que os auxiliares de Ridgen Gyeppo se reencarnariam no devido tempo; que o exército sagrado limparia Lhasa [capital do Tibet] de todos os seus atrozes inimigos; e que se estabeleceria o reino da justiça.


Lama, se os grandes guerreiros se encarnaram, acaso as atividades de Shambahla não teriam lugar em nossa Terra?


Em todas as partes; aqui e no céu. Todas as forças benévolas se uniram para destruir a obscuridade. Todos os que prestarem auxílio na Terra serão recompensados cem vezes e nesta mesma Terra, nesta encarnação. Todos os pecadores contra Shambahla perecerão nesta encarnação porque esgotaram a misericórdia..


Lama, sabemos que Pan-chen-rinpoche é muito estimado em todas as partes, em diferentes países, não somente entre os budistas, mas entre povos de muitas nações, temos notado que falam favoravelmente de Sua Santidade. Dizem que muito antes de sua partida já estavam traçados, em todos os detalhes, suas futuras viagens. Sabemos que Pan-chen-rinpoche segue os costumes de todos os grandes lamas. Ouvimos falar que ele e seus seguidores escaparam de muitos perigos.


Sabemos que em uma época, seus perseguidores de Lhasa estavam sobre ele quando uma grande nevasca lhes bloqueou o caminho. Em outro dia, Pan-chen-rinpoche chegou a um lago nas montanhas e se viu com um difícil problema. Seus inimigos estavam próximos e, para escapar seria necessário rodear ou transpor o lago. Pan-chen-rinpoche sentou-se a meditar profundamente durante algum tempo. Quando se levantou, deu ordens para que, não obstante o perigo, toda a caravana passasse a noite às margens do lago. Foi então que aconteceu o extraordinário: durante a noite o lago congelou-se e cobriu-se de neve. Antes do amanhecer, quando ainda estava escuro, o Lama Tashi deu ordens para que sua gente se movesse depressa e cruzou o lago com seus trezentos seguidores, caminhando sobre as águas congeladas, fazendo uma rota mais curta, escapando ao perigo. Quando seus inimigos chegaram ao mesmo lugar o sol estava alto e o calor havia derretido o gelo. Eles teriam de contornar o lago... Não foi assim?


Verdadeiramente, assim foi. Pan-chen-rinpoche recebeu ajuda da Sagrada Shambahla ao longo de suas viagens. Viu muitos sinais maravilhosos quando cruzou as terras altas do norte.


Lama, no distante Ulan-Davan vimos um enorme abutre negro que voava baixo próximo ao nosso acampamento. Cruzou em direção a algo resplandecente e belo, que voava ao sul, sobre o acampamento, que brilhava sob os raios do sol.


Os olhos do Lama chisparam. Com ansiedade, perguntou:


Também sentiste o aroma de incenso no deserto?


Tens toda razão, Lama, no deserto pedregoso, longe de qualquer lugar habitado, muitos de nós sentimos uma estranha fragrância, um perfume. Aconteceu várias vezes. Nunca sentíramos um perfume tão delicioso. Recordo-me de um certo incenso que um amigo meu me deu uma vez na Índia. Onde o obteve, não sei.


Ah, estais protegido por Shambahla. O enorme abutre é vosso inimigo, que está ansioso para destruir vosso trabalho mas a força protetora de Shambahla os segue nesta forma radiante de matéria. Esta força está sempre próxima de vós, mas nem sempre podeis percebê-la. Só em certas ocasiões se manifesta para fortalecê-los e dirigi-los. Notaste em que direção se movia a esfera? Deves seguir a mesma direção. Você mencionou a palavra sagrada: Kalagiya! Quando alguém ouve este chamado imperativo, deve saber que o caminho para Shambahla está aberto. Deve recordar o ano em que foi chamado, pois desde este momento e para sempre o Santo Rugden Gyeppo lhe ajudará em tudo. Mas deves saber perceber a forma com que as pessoas recebem ajuda, porque muitas vezes elas rejeitam a ajuda que lhes é enviada.



Talaï-Pho-Brang, 1928.



Source

  • (pt). Nikolai Roerich. La Fortaleza de Shambhala.
    Tradução: Lygia Cabus.
    Web. Accessed January 26, 2014 Sofä da Sala
  • (en). Roerich Nicholas. The Stronghold of Shambhala. In The Rosicrucian Digest . April 1944. Kessinger Publishing.
  • (en). Shambhala, The Resplendent (Talai-Pho-Brang, 1928). Longer version of this article.


Copyright © Sofä da Sala . Fair Dealing . Flag of Canada